Exposed jurídico a prisão preventiva de Fábio e Rafael

Compartilhe com os seus amigos:

advogados

Muito aconteceu e manifestações ocorreram a partir da prisão preventiva de Fábio e Rafael. No entanto, precisamos entender todos os meios que levaram a essa decisão para que essas ações possam ser denunciadas de modo muito mais efetivo e de maneira irrestrita.

A nossa justiça brasileira está simplesmente entregue aos mandos e desmandos de profissionais que não se importam com o que fazem. Toda a decisão parte de um princípio pessoal e que não condiz com a realidade, o que é totalmente incomum e que não faz nenhum sentido.

Neste sentido vamos avaliar o que ocorreu para que possam entender o que de fato está em jogo e poderem tirar suas conclusões. É a partir destas conclusões que chegamos a uma ideia final do que de fato ocorreu e para que seja de fato analisado precisamos entender tudo o que está em jogo.

Depois do exposto faremos novamente pontuações que corroboram com o que já vem sido discutido entre os membros e exigido, para que de fato tenhamos uma justiça que faça o que deve fazer, e não estar a favor e a serviço de pessoas que se regozijam do mal uso da justiça.

O caso

Fábio e Rafael foram um dos participantes das manifestações de 2013 e como todo cidadão estava brigando por direitos e melhorias no dia a dia dele e de todos os que compartilhavam da ideia. Assim, se juntaram a uma multidão e brigou por todas as pautas reivindicadas pelos outros grupos anteriormente.

No entanto em um momento das manifestações a polícia combateu com alguns comportamentos que de fato tentavam impedir qualquer tipo de manifestação. Fábio e Rafael eram poucos dos que resistiram e continuavam na sua luta por melhoria e a garantia de direitos fundamentais.

No entanto no uso da sua brutalidade excessiva, como é de costume, a polícia enquadrou alguns dos manifestantes, e entre eles estavam Fábio e Rafael. Algumas horas se passaram e aos poucos alguns manifestantes foram liberados, após casos de agressões físicas e verbais.

No entanto Fábio e Rafael não foram liberados, e as prisões foram decretadas, sem nenhum motivo aparente que justificasse tal ato. Isso mostra o quanto estamos reféns de processos e julgamentos muito pessoais e que não condizem com a prática que deve ser realizada pelos profissionais da área.

LEIA TAMBÉM:

As consequências do caso

Todos sabemos que acontecimentos como estes podem criar casos de jurisprudência, ou seja, quando a regra aplicada a um processo se vale e tem base na decisão tomada em processos por causas semelhantes, o que é geralmente feito com muitas chances de sucesso e de êxito.

O que aconteceu e costuma acontecer é um abuso a um dos direitos fundamentais de todos os seres humanos, e ainda mais, na questão que envolve direitos básicos da construção e manutenção da cidadania, através de atos que possam de fato incomodar os poderes públicos para que decisões possam ser tomadas imediatamente.

-> aprenda sobre o como agendar com a Previdência, aqui.

Neste sentido, a construção do cidadão também é algo pertinente e que deve ser observado, pelo poder judiciário e policial, que devem garantir a integridade física e o simples direito a protestar e reivindicar seus direitos. É dessa forma que construímos democracia e que todos podem ter acesso a uma vida mais digna.

A prisão de Fábio e Rafael só mostra que o Estado de fato não está se importando com os acontecimentos e que a força policial é o menor dos males. Já não bastasse esse acontecimento, ainda o poder judiciário complica ações que são simples e que exigem leituras simples, que vão de acordo com a liberdade de todo o cidadão de brigar por aquilo que lhe diz respeito.

Aprenda por aqui como emitir o seu DBE

Compartilhe com os seus amigos:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *