O comodato é uma espécie de contrato pelo qual uma pessoa entrega a outra um bem móvel para que este o utilize por um determinado tempo, sendo que, ao final do prazo, o bem deve ser devolvido ao seu proprietário.

O contrato de comodato é regulado pelo Código Civil Brasileiro, no capítulo dos Contratos Especiais, em seu artigo 535.

Para que o comodato seja válido, é necessário que as seguintes condições sejam preenchidas:

  • a entrega do bem deve ser gratuita;
  • o bem deve ser móvel;
  • o uso do bem deve ser determinado;
  • o bem deve ser devolvido ao seu proprietário após o término do prazo;
  • o bem deve estar em boas condições de uso.

O comodato pode ser utilizado para fins comerciais ou não comerciais. No primeiro caso, é comum que o bem seja utilizado para fins de propaganda, como por exemplo, quando uma empresa cede um carro para que seja utilizado em um evento.

Já no segundo caso, o comodato é mais comumente utilizado entre amigos e familiares, como por exemplo, quando emprestamos um objeto para um amigo que precisa utilizá-lo por um determinado tempo.

O comodato pode ser rescindido pelo proprietário do bem a qualquer momento, bastando que ele notifique o comodatário. Já o comodatário só pode rescindir o contrato em caso de mau uso do bem ou de atraso na devolução do mesmo.

Caso o comodatário não cumpra com suas obrigações, o proprietário do bem poderá exigir a devolução do mesmo imediatamente, sempre que entender que o bem está sendo mal utilizado ou que o comodatário não tem a intenção de devolvê-lo.

Além disso, o comodato também pode ser rescindido por morte do proprietário do bem ou do comodatário. Também é possível que o contrato seja rescindido por força maior ou pelo fim do prazo determinado.

Duvidas Comuns:

1) Como funciona o comodato no Direito Brasileiro?
O comodato é um contrato pelo qual uma das partes confere a outra, para uso pessoal, gratuito e temporário, um bem móvel ou imóvel de sua propriedade. A posse do bem é entregue mediante a aceitação da outra parte, que se compromete a restituí-lo no prazo e nas condições convencionadas.

2) Qual é o objeto do comodato?
O objeto do comodato pode ser qualquer bem móvel ou imóvel, desde que seja de propriedade do comodante.

3) Quais são as condições do comodato?
As condições do comodato são: o uso do bem deve ser pessoal; o uso do bem deve ser gratuito; e o uso do bem deve ser temporário.

4) O comodante pode exigir a restituição do bem antes do prazo convencionado?
Não. O comodante só pode exigir a restituição do bem se houver uma justa causa para isso, como o mau uso do bem ou o atraso na restituição.

5) O comodatário pode ceder ou sublocar o bem para outra pessoa?
Não. O comodatário não pode ceder ou sublocar o bem para outra pessoa, pois isso seria contrário às condições do comodato.


Advogados Ativistas

Advogados Ativistas

O portal Advogados Ativistas surge da necessidade de uma comunicação mais direta com a sociedade. Nossa proposta é difundir o conhecimento jurídico, por meio de textos informativos e didáticos, para que as pessoas possam se manter atualizadas sobre os principais temas do Direito.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *